skip to Main Content
Abrir Um Restaurante

Como abrir um restaurante?

Confira estas dicas que preparamos para você!

Igual a qualquer investimento, abrir um restaurante requer muita dedicação e esforço, mas, distinto de outros empreendimentos este exige uma afeição ainda maior.

À medida que um número cada vez maior de consumidores quer jantar fora ou levar alimentos preparados para casa, o número de empreendimentos que oferecem “food-services” vem crescendo exponencialmente. Porém, ainda há espaço no mercado para você abrir seu restaurante.

Mudanças demográficas, padrões de consumo em constante mutação e hábitos alimentares extremamente diversificados são os grandes propulsores do grande número de novas empresas surgirem no segmento dia após dia. As pessoas, diante da correria do dia a dia, não querem ou não têm tempo para se dedicar a cozinhar. Elas querem o sabor do “belo bife a parmegiana” sem precisar saber como o mesmo foi preparado. Querem saborear pratos deliciosos, com alto valor nutricional, sem “ter que limpar a cozinha”

Cada dia aumenta o número de divorciados, solteiros independentes, casais que trabalham o dia inteiro fora e idosos que não querem mais ter o compromisso de “cuidar” da família preparando suas refeições. A ideia de comodidade é o “grande lance” quando o assunto é alimentação.

O futuro parece realmente muito promissor para a indústria alimentícia em geral, porém, não existem garantias de que um restaurante pode dar certo. Mesmo os empreendedores mais bem-sucedidos dizem que isto não é uma indústria “para ficar rico de forma rápida”. É simplesmente, mais uma forma dura de se ganhar a vida!  Porém, muitos empreendedores têm se dado muito bem ao abrirem seu próprio restaurante.

Estatísticas comprovam que muitos restaurantes não passam do primeiro ano de vida, e isto se dá porque seus proprietários não planejam o negócio. Nada de complicar, o negócio é simplificar. Um plano de negócios bem estruturado e racionalizado é o que pode aumentar as chances de se obter sucesso neste segmento.

Muitos empreendedores bem sucedidos neste mercado afirmam que, embora sintam muito amor por seus restaurantes, empreender neste ramo é muito difícil. Abrir um restaurante pode ser um grande negócio, porém, há muitas particularidades específicas do negócio, e você precisa conhecer todos elas.

Para ajudá-lo a abrir um restaurante de sucesso, nós “pincelamos” algumas dicas especiais , para você iniciar com o “pé-direito” seu próprio negócio no ramo alimentício. Trabalharemos, portanto, estas dicas em vários artigos, para que você possa entender o passo-a-passo para abrir um restaurante bem sucedido.

Hoje falaremos sobre a escolha do público alvo.

A escolha do Público Alvo

Uma vez que o cliente é um elemento tão vital, uma das perguntas mais importantes que você pode fazer é esta:

“Quem eu quero que frequente meu restaurante?”

Infelizmente, muitos restaurantes tentam “atirar para todos os lados” e apelar para todos os tipos de públicos, o que é, com certeza, um enorme erro. Por quê? As pessoas têm gostos e interesses diferentes e o que você deve entender é que simplesmente não há uma forma de você agradar a todos os públicos e gostos. Quem tenta agradar a todos, acaba por não agradar a ninguém. Tentar atender bem a todos os tipos de públicos é um plano que não lhe trará sucesso, mas sim fracasso.

Se você quiser ser bem sucedido com seu restaurante, você tem que definir a quem você quer atender.

Então, quem irá frequentar seu restaurante?

Veja os tipos de públicos que você poderá atender:

Geração Y – nascidos entre 1980 e 2000 um alvo primordial para quem quer abrir um restaurante no estilo “food service”, pois esta geração adora Fast foods (franquias de Hambúrgueres principalmente) e empreendimentos de serviços rápidos ( Food Trucks, por exemplo) . Esta geração também adora frequentar pizzarias ou pedir lanches e pizza à domicílio.

Geração X – nascidos entre 1965 e 1980 é um grupo conhecido por valorizar o relacionamento familiar. Adoram frequentar restaurantes de serviços rápidos (Self Services) e que ofereçam tudo o que se pode comer em família, tipo, buffets de saladas variadas, buffets de guarnições, tipos variados de carnes, peixes e aves, etc. Para atrair este grupo de mercado, você deve oferecer uma atmosfera confortável que se concentre no aconchego do ambiente e no acolhimento familiar.

Baby boomers – nascidos entre 1946 e 1964 – Talvez o maior segmento da população existente no Brasil e no mundo. São pessoas, em sua grande maioria, já estabelecidas financeiramente e que podem se dar ao luxo de frequentar restaurantes de luxo e gastar dinheiro quase que livremente. Os “Baby boomers” são hoje os “avós” do “habitat familiar”, o que os torna um alvo fácil dos restaurantes que oferecem uma atmosfera familiar amigável e também daqueles que fornecem um ambiente requintado para jantares mais formais.

Casais sem crianças – Pessoas entre 50 e 65 anos É a considerada “faixa etária alta” dos baby boomers e início da terceira idade. Normalmente têm filhos crescidos que já não vivem em casa. É um grupo com tendência a aumentar cada dia mais, pois, à medida que os “baby boomers” envelhecem,  seus filhos saem de casa e o casal acaba por ficar só. Com a renda mais estabilizada e o “maior rendimento per capita de todas as gerações”, este grupo normalmente visita restaurantes requintados. Eles são menos preocupados com o preço e são mais focados em excelentes serviços e excelentes comidas. A experiência gastronômica é o que conta. O apelo para atrair este grupo é investir num ambiente elegante e extremamente sofisticado.

Idosos – pessoas com 65 anos e mais velhos É o chamado mercado sênior (idosos). A maioria dos idosos possui uma renda fixa (vivem da aposentadoria ou fundos de pensão) e pode, na maioria das vezes não conseguir pagar restaurantes de luxo. Sendo assim, eles tendem a visitar restaurantes com estilo familiar que oferecem um bom serviço e preços razoáveis. Os chamados idosos “mais novos” tendem a ser mais ativos e normalmente têm uma renda disponível maior do que os idosos “mais velhos”, cuja saúde pode estar mais debilitada. Os idosos normalmente apreciam restaurantes que oferecem cafés da manhã especiais e “menus seniores” com preços mais baixos e porções menores, uma vez que os seus apetites são menos calorosos do que os dos mais jovens.

Conclusão

Quando se trata de abrir um restaurante de sucesso e obter êxito em sua gestão, uma das coisas mais importantes a se considerar não é a comida, as bebidas, a decoração, o local ou o serviço …

O mais importante a se considerar: São os clientes.

Se você quiser ser dono de um restaurante bem sucedido, os clientes são, sem dúvida, um dos elementos mais importantes a se considerar. Afinal, o objetivo de todo negócio é a lucratividade, e a lucratividade só vem através das receitas oriundas das vendas, e quem garante a receita das vendas de um restaurante são os clientes.

A escolha do seu público alvo e a forma que você vai tratar esses clientes é o que vai determinar a lucratividade e o sucesso do seu restaurante.

No próximo artigo falaremos sobre: Os estilos de restaurantes e serviços que você pode oferecer ao seu público!

Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top
Buscar